vacas sexys em bikini

quinta-feira, maio 04, 2006

DIY

Parabéns pela exposição fotográfica. É de congratular pela iniciativa e também de agradecer pela partilha das fotos ao público. Pena é não ter tido a publicidade merecida.

Dia dos ses

Sexta-feira, onde quer que vá, onde quer que esteja, é o dia dos ses. Que tempos sonhadores vivemos, que tempos de fé vivemos, tudo por uma questão de probabilidades, tudo por uma questão de sorte. Mas seguidos dos ses não faltam os avas (comprava, viajava,…). Onde vai um, vai o outro, mas sempre à sexta-feira e por norma sempre antes dum jackpot.

sexta-feira, abril 14, 2006

Recepção na exposição fotográfica da Casa da Cultura hoje pelas 22 horas

Irá realizar-se hoje dia 14 pelas 22 horas, uma recepção na exposição fotográfica sobre o Algarve da Casa da Cultura de Loulé com a presença do organizador/autor da exposição. Estão todos convidados e a entrada é livre.

quarta-feira, março 22, 2006

Exposição Fotográfica sobre o tema, "Algarve: surf, ondas e vida de praia" na Casa da Cultura de Loulé



Irá realizar-se entre os próximos dias 5 e 21 de Abril, uma exposição fotográfica dedicada ao tema, "Algarve: ondas, surf e vida de praia", na Casa da Cultura de Loulé.A exposição tem o objectivo de:

1. Dinamizar a oferta cultural na cidade e concelho de Loulé com especial incidência da oferta dirigida aos jovens.

2. Contribuir para a imagem da região enquanto destino turístico ideal para os amantes de desportos ligados ao mar, em especial para o turismo de desportos náuticos não poluentes.

3. Lembrar que o mar é o maior factor de atracção do Algarve, e que deve ser explorado das mais variadas maneiras seguindo no entanto uma ideia ecológica e saudável de utilização.

sexta-feira, fevereiro 24, 2006

liberdade?

Haverá alguém que me explique a definição de liberdade na Áustria? Como é possível, num país da União Europeia, e dos primeiros a colocar-se a lado da Dinamarca nestas últimas semanas defendendo liberdades, vem agora condenar um indivíduo por negação de um acontecimento?

quinta-feira, fevereiro 16, 2006


... Posted by Picasa

sexta-feira, janeiro 27, 2006

Libertação… [ensaio]

E quando menos se esperava, eis que ele resolve sentar-se à secretária, segura num lápis B4 e começa não a esboçar, mas a escrever. Sete linhas sem parar, sem ponto final, e continua lançado na sua pequena quimera até entrar num impasse. Espera… olha pela janela… e num impulso salta da cadeira em direcção à estante, pega num livro, desfolha umas páginas a partir do meio e num transe devolve o seu traseiro à desconfortável cadeira debruçando-se de novo sobre o papel, devorando o lápis já quase sem ponta. Passaram-se treze minutos como treze segundos e deste utensílio pouco carvão se liga ao papel. Então, tentando não perder o seguimento do parágrafo e murmurando ideias abre a gaveta, revolta-a e, no meio da bagunça sai uma iluminada ferramenta metálica e, claro, fria, onde enfia a ponta do lápis num orifício da extremidade e começa a rodá-lo e a rodá-lo e tamanha era a atenção no texto que acaba por partir a ponta do lápis, mandar uma palavra feia e pensar no desperdício de carvão, tendo de começar tudo de novo. Agora com o prolongamento da mão bem afiado, ao contrário do seu gosto, recomeça pensando que pouco falta, mas de novo, novo muro se lhe atravessa. Nada que um dicionário de sinónimos não resolva, pensa. De volta à estante, perde desta vez mais tempo como o transe que se lhe apodera mesmo até atingir o fim da página A4 reciclada. Acabei… sentiu umas mãos imaginárias a percorrer-lhe o corpo, a massajar a cabeça, depois as costas, descendo aos pés. Sente-se satisfeito, alegre, realizado, livre…

terça-feira, janeiro 24, 2006

Afinal somos todos anarquistas!

Podem-se realizar mil e uma eleições que estas nunca vão exprimir a verdadeira orientação política dos portugueses. Pode passar vinte e oito horas de tempo de antena por dia ou comentadores sérios, bons oradores e cativantes de todas as cores e que nada irá balançar um milésimo elevado a menos infinito que seja a ideologia de tamanho e bravo povo. Apenas uma solução existe, a do evitar que esse idealismo se manifeste. Mas como?, pensam os governantes e mandões já desesperados, molhados de suor com o exército à porta evitando que os danos de uma possível revolução lançada por este blog lhes dê um pontapé no rabo. Mal sabem que o aumento dos combustíveis e imposto automóvel acalma as feras, porque afinal sempre têm de comer. Mas o bicho continua impregnado, a correr nas veias tal instinto que passados milhares de anos e por muito domesticado que esteja se encontra tanto num gato, como num leopardo. São traços contínuos, duplos traços contínuos, triplos e quádruplos traços contínuos, sinais de proibição vermelhos e mais semáforos vermelhos mas também o é o Benfica, talvez razão pela qual explique tal fenómeno social.